Simões Filho: cabeleireira tem fotos e contato divulgados como garota de programa


Adinéia Oliveira da Silva de Jesus, de 31 anos|Foto: Simões Filho Online

A cabeleireira Adinéia Oliveira da Silva de Jesus, de 31 anos foi vítima de um crime de difamação na internet. Os últimos 15 dias da moradora do bairro Cia 1, em Simões Filho, região metropolitana de Salvador (RMS), tem sido classificado  por ela como “um inferno”.

Cansada te passar por constrangimentos, a profissional resolveu denunciar à 22ª Delegacia Territorial de Simões Filho nesta quarta-feira (08). Em entrevista cedida ao site Simões Filho Online, Aldineia contou que falsos perfis de Facebook e Instagram com suas fotos e contato telefônico foram divulgados oferecendo trabalhos de prostituição. A constrangedora situação a obrigou a jovem a se afastar do trabalho e de fazer coisas de sua rotina como  ir ao supermercado ou mesmo sair de casa.

 

 

Aldineia contou ainda que recebeu várias ligações e, em uma delas  um homem avisou que alguém divulgou seu nome e telefone oferecendo serviços de garota de programa. O fato de ser um contato que a cabeleireira usa para trabalho, Aldineia não trocou o número mas tomou algumas medidas como bloqueio das fotos nas redes sociais, além de tornar privada a conta do Instagram.

“Eu fico muito triste, pois a profissão que escolhi foi ser cabeleireira, tenho o meu próprio negócio – não sou garota de programa. Estou sendo vítima desse crime corvade”, disse Aldinéia ao Simões Filho Online.

A Polícia orienta quem sofre esse tipo de crime, deve guardar todas as mensagens, imprimir o site em que o crime está sendo praticado e levar à delegacia o mais rápido possível. A rapidez é importante porque os traços podem ser apagados, o que dificulta o trabalho da polícia. O crime de difamação tem pena de três meses a um ano com a possibilidade de ser agravado pela utilização da internet.